quanto eu vou gastar com pedagio

Você sabe quanto o governo paulista arrecada anualmente com os pedágios nas rodovias do estado? Quando comecei a escrever esta postagem, o contador do site Pedagiômetro apontava uma estimativa de gastos dos usuários das estradas de São Paulo, de janeiro até hoje, em torno de quatro bilhões, setecentos e quarenta milhões e cento e sessenta e nove mil reais.

Quem paga não é só quem passeia, todos pagamos, esse dinheirinho sai do seu bolso aos poucos e você nem percebe, qualquer mercadoria que você compre e tenha sido transportada por uma rodovia pedagiada, de eletrodomésticos a grandes equipamentos industriais, de combustíveis a remédios, todos trazem embutido esse pedacinho do custo São Paulo. Nem mesmo em passagens de ônibus a famigerada tarifa te deixa em paz.

MEU GADGET PREFERIDO É O MAPEIA

Se você vai encarar uma "SP-pedagiada" com seu motorhome ou levando seu trailer de arrasto, você pode fazer uma estimativa antecipada de seus gastos através de calculadoras simples como a do site Mapeia, que eu considero o melhor por aqui, com valores e localização de praças de pedágio quase sempre bem atualizados.

Ele não se limita ao estado bandeirante, embora seja o seu foco, também é possível calcular tarifas em outras regiões do Brasil. E você ainda pode incluir o consumo médio de seu veículo e o valor médio provável do combustível ao longo do percurso e ter uma base de quanto dinheiro vai gastar enchendo o tanque.


QUATRO RODAS - MAP CONTROL - ESTRADAS

O Guia Quatro Rodas tem um sistema de cálculos um pouquinho mais abrangente, porém bem mais complexo também, pois exige endereços detalhados, com nomes de ruas e números, enquanto no mapeia basta inserir os nomes das cidades. Sua especialidade é a de traçar rotas, o que novos gadgets estão fazendo igual ou melhor e a considerar a situação atual da Abril, não me inspira mais confiança, faço somente menção.

O Map Control também tem a minha simpatia, com a vantagem que ele indica no mapa o roteiro, facilitando um bocado o seu planejamento de rota e de gastos e tem inclusive a possibilidade de selecionar o tipo de veículo antes de enviar os dados para consulta, entretanto é menos preciso que o meu favoritíssimo e não calcula as despesas com combustível.

O site Estradas.com.br é mais uma alternativa para o pretenso viajante se programar, porém ele não oferece uma calculadora e sim listas com as principais praças de pedágio, senão todas, divididas por unidades da federação, bastando clicar sobre o mapa ou sobre o nome do estado que você quer verificar para ele listar as praças por trechos de rodovias. Muito interessante para imprimir ou salvar no dispositivo móvel.

Chegando ao fim deste texto, observo que o Pedagiômetro exibe agora o número de 4.740.260.553,41 (até eu terminar este parágrafo ele aumentará muito ainda) e aproveito para registrar aqui que ele tem um link com o Mapeia, no canto superior direito, em "Calcule". Abraços.




viajando para bonito no pantanal

Um dos principais destinos de eco-turismo do Brasil, o município faz jus a seu nome. Suas belezas naturais encantam e convidam o viajante a ficar mais um pouquinho e a voltar sempre. Lá você pode mergulhar em águas claras e nadar junto com cardumes de peixes coloridos ou apenas flutuar, observando a riqueza da fauna aquática.

Trilhas, cavernas, paredões, cachoeiras, corredeiras, muito verde e paz para descansar da agitação da cidade grande, tudo isso espera por você em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Tire uns dias para relaxar e leve sua câmera, você vai registrar imagens espetaculares para rever quando pintar a saudade e mostrar para os amigos.

Este é o melhor período do ano para quem quer praticar flutuação ou mergulho em suas águas cristalinas, pois além de raramente ocorrer chuva no inverno, garantindo a transparência da água, o número de visitantes entre junho e agosto é bem menor. Entre os meses de dezembro e março a natureza se faz mais exuberante por conta do período chuvoso, mas a própria chuva que traz viço à flora pantaneira pode ser um contratempo em seus passeios, convém reservar um período mais prolongado de permanência.


Com informações e imagens dos sites da empresa de viagens e turismo CVC, da prefeitura de Bonito, dos locais para deixar ficar com seu motorhome, trailer ou camper, do aplicativo campingRVs e outras fontes. 

PRINCIPAIS ATRATIVOS DE BONITO

Gruta do Lago Azul

Sucesso absoluto entre os turistas, a Gruta do Lago Azul tem belas formações rochosas compostas por minerais raros e um lago fascinante com cerca de 80 metros de profundidade, cuja água apresenta um tom azulado espetacular. Fica uns 20 quilômetros da cidade e por questões de segurança e preservação não é permitido nadar em suas águas. Nessa gruta foram achados fósseis que indicam a presença de grandes mamíferos pré-históricos naquela área a milhões de anos.

Gruta de São Mateus

Essa fica pertinho do centro, só uns 2 quilômetros e apresenta colunas, estalactites e estalagmites formados pela ação da água que  ao longo de milhares de anos depositou minerais pendendo do teto e se projetando do solo.

Museu Cultural

Ao sair da Gruta de São Mateus o visitante é convidado a conhecer o Museu Cultural Kadiwéu, que tem em seu acervo inúmeros objetos e utensílios antigos e diversos animais empalhados, ótimo programa cultural para fazer com as crianças.

Mirante 360º

E antes de voltar para o seu motorhome para um banho morno e relaxante, pare mais alguns instantes para apreciar a vista da cidade e seu entorno no mirante e aproveite para tirar algumas fotos.

Parque Ecológico

Também pertinho do centro, a um punhado de passos do aeroporto, o Parque Ecológico do Rio Formoso proporciona a você a oportunidade de desfrutar de passeios a cavalo, passear de mountain bike, caminhar, descer as corredeiras de boia-cross, apreciar a exuberância da natureza sobre uma prancha de standup paddle, mergulhar ou flutuar com snorkel, além de tomar um tererê, versão gelada do tradicional chimarrão para refrescar a goela e abrir o apetite para as delícias da culinária local.

Praia da Figueira

Situada em um lago, a praia possui um barzinho e quiosques para o visitante molhar a saliva com um suco de frutas e equipamentos de lazer como pedalinho, tirolesa, quadriciclo, bicicleta, caiaque, espaço para prática de vôlei de praia, biribol, mais flutuação...

Fazenda Ceita Corê

Rica em vegetação nativa, trilhas e cachoeiras com direito a banho em piscinas naturais de água claríssima, mergulho junto à nascente do Rio Chapeninha e passeios de canos, a fazenda fica a 36 quilômetros do centro e tem redário para você ficar contando nuvens depois de saborear um peixe delicioso em seu restaurante.

Recanto Ecológico Rio da Prata

Flutue com snorkel nas águas límpidas e de coloração ora esvredeada, ora azulada do Rio Olho D'Agua, no Recanto Ecológico Rio da Prata, deliciando seus olhos com a beleza incomparável da flora e da fauna subaquáticas.

Fazenda São Geraldo e Passeio da Nascente Azul

Outros lugares muito agradáveis para flutuação nas águas do Rio Sucuri e do Rio Bonito são respectivamente a Fazenda São Geraldo e a Nascente Azul.



UM POUCO DA HISTÓRIA DE BONITO

O texto a seguir é cópia fiel de publicação no site oficial da Prefeitura de Bonito.

O núcleo habitacional que se transformaria na sede do Município de Bonito, iniciou-se em terras da Fazenda Rincão Bonito, que possuía uma área de 10 léguas e meia e foi adquirida do Sr. Euzébio pelo Capitão Luiz da Costa Leite Falcão, que aí se aportara em 1869, e é considerado o desbravador de Bonito, tendo sido também seu primeiro escrivão e tabelião. A Lei Estadual nº 693, de 11 de junho de 1915, cria inicialmente o Distrito de Paz de Bonito, com área desmembrada do Município de Miranda e a este subordinado administrativamente.

Foi fundada em 1927 e com a criação do território Federal de Ponta Porã, pelo Decreto-Lei nº 5.839, de 21 de setembro de 1943, é lhe anexado como Distrito de Paz de Miranda. Por força do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal, é reintegrado ao estado de Mato Grosso, na mesma situação de Distrito pertencente ao Município de Miranda. Finalmente a Lei Estadual nº 145, de 2 de outubro de 1948, eleva-o a categoria de Município, tendo por sede a cidade de Bonito, constituindo termo judiciário da Comarca de Aquidauana, com um único Distrito, o da sede municipal, situação mantida pelo Decreto nº 1.738, de 30 de dezembro de 1953, que fixou o quadro territorial administrativo-judiciário do Estado, para vigorar no quinquênio 1954-1958.

Em 1977 o município passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

LUGARES PARA FICAR COM SEU MOTORHOME

Segue lista com lugares para ancorar seu motorhome e desfrutar de todas essas delícias da natureza. Sempre ligue antes para confirmar disponibilidade, sujeito a alterações sem prévio aviso.

Pousada Camping do Peralta

Rua Ari Silva Machada, 500 - Bairro Formoso
(67) 3255-1901 e 9986 4711

No site da pousada você encontra informações sobre passeios, sobre a cidade e o pantanal, como chegar a Bonito, a estrutura da cidade, um calendário de eventos e muitas fotos.


WGS84 S21º07.111 W056º30.050’
G/M/S S21º07’6.66” W056º30’03”
Decimal S-21.11852 W-56.50083


Camping e Alberque da Juventude

R. Lúcio Borralho, 716
(67) 3255-1462 e 3255-1022

Encontre no site do Bonito Hi Hostel imagens espetaculares, dicas sobre despesas e o que levar na mochila ao visitar Bonito, entre outras informações muito úteis.


WGS84 S21º07.341 W056º30.135’
G/M/S S21º07’20.46” W056º30’8.10”
Decimal S-21.12235 W-56.50225


Pousada Santa Clara

Fica um pouco longe de bonito, na verdade a Fazenda Santa Clara está situada no município de Corumbá, mas é uma opção a mais para quem se aventura pelo pantanal.

Estrada Parque, Km 22 - zona rural - Corumbá - MS
(67) 3384 0583 e 9954 0404, cel. da pousada (67) 9939 3570
Contato: Av. Vitor Meireles. 125 (a 150 m do novo Terminal Rodoviário, sala 12). Universitário-Campo Grande-MS.

WGS84 S19º26.817 W057º4.517’
G/M/S S19º26’49” W057º04’31”
Decimal S-19.44694 W-57.07528



UMA LENDA BONITENSE

Enterros da Guerra do Paraguai
(fonte: site Bonito Hi Hostel)

A região Sudoeste do antigo Estado de Mato Grosso foi palco da Guerra do Paraguai, ocorrida entre 1865 e 1870, onde muitos combates violentos entre as tropas brasileiras e paraguaias aconteceram. Também os índios participaram da guerra, tanto ao lado de brasileiros como de paraguaios.

Nessa época os assaltos e saques nas fazendas tornaram-se freqüentes, obrigando os colonos e fazendeiros a mandarem suas famílias para longe, às vezes fugindo junto. Existem relatos de famílias e empregados que viveram escondidos nas matas da região até o final do conflito, alimentando-se de caça e do gado solto nos pastos

Conta-se que essas famílias, com medo dos assaltos, enterravam seus bens e riquezas em potes ou baús nos campos, às vezes perto da casa da propriedade, outras em mangueiros (currais na linguagem regional) ou ainda sob árvores frondosas. O objetivo era de recuperar esses Enterros após o término da guerra, tomando posse de suas propriedades abandonadas

Porém muitas dessas famílias acabaram morrendo ou desaparecendo, e as riquezas ficaram desaparecidas nos campos da região. Aqui começa a lenda dos Enterros. As pessoas que sabiam dessas histórias começaram então a procura pelos potes perdidos nos campos, seguindo referências incertas.

Os espíritos dos fazendeiros mortos ajudavam a encontrar seu tesouro escondido, comunicando-se através de sonhos com seus descendentes, mostrando o local exato onde este se encontra. Daí é só tentar identificar na região o que foi visto no sonho.

Às vezes pode acontecer de algumas pessoas que não são descendentes dos antigos fazendeiros também terem essa visão em seus sonhos, em forma de fogo queimando em um determinado lugar. Quem sonhar não pode de maneira alguma contar o que viu a outras pessoas, com risco de nunca encontrar o Enterro. Logo de manhã, deve sair em busca do local sonhado, que estará marcado com labaredas de fogo. Ao encontrá-lo, precisa cavar enquanto reza fervorosamente, sem desistir, pois assim que iniciar a escavação, os espíritos dos fazendeiros estarão tentando evitar a retirada do seu eterno tesouro. Quando finalmente retirar o Enterro, essas assombrações vão finalmente descansar de seu longo período de guarda.

Existem relatos de inúmeras pessoas que encontraram os Enterros na região. Nunca são identificadas com certeza, visto que teriam medo da maldição que recairia sobre eles se revelassem este segredo. Passam a vida rezando pela alma dos mortos que deixaram sua herança para desconhecidos do futuro.

(Maria Antonietta Castro Pivatto* in Comtur)

o camping mundai esta em festa


O Hotel Mundaí Praia Camping promove neste final de semana, entre quinta dia 6 até domingo dia 9 de agosto de 2015, o 9º Encontro de Campismo com o tema "Anos 70".

Um dos melhores campings do Brasil para quem viaja de motorhome, o Mundaí fica em Porto Seguro - Bahia, na Avenida Beira Mar, Km 4 e as reservas podem ser feitas pelo site campingmundai.com.br ou pelo telefone (73) 3679 2287.

No aplicativo campingsRVs você encontra o endereço e a geolocalização do camping, portanto não é necessário imprimir esta página. Se você ainda não baixou o app para o seu tablet ou smartphone, baixe agora mesmo, mas como ele só acessa os dados online, tenha também na memória do seu aparelho o arquivo em formato PDF que pode ser baixado através da página "onde ir de motorhome", no Facebook.

NÃO SE PERCA PELO CAMINHO

Anote agora mesmo em seu aparelho de navegação por satélite as coordenadas do Mundaí e salve em seus favoritos. Seguem os dados para sistemas WGS84, G/M/S e Decimal, todos obtidos através do excelente aplicativo do qual eu falei.

WGS84 S16º24.543’ W039º02.940’
G/M/S S16º24’32.58” W039º02’56.4”
Decimal S-16.40905 W-39.04900


IMAGENS DO HOTEL MUNDAÍ PRAIA CAMPING

Para finalizar, fique com algumas imagens do local (fotos oficiais) para te deixar com vontade de conhecer. E saiba que se preferir, você também poderá se hospedar em um quarto ou acampar com sua barraca, basta verificar as condições no site e fazer sua reserva. Boa estadia.




cuidado com golpes ao comprar seu motorhome

Por mais que se alerte, sempre tem alguém caindo em golpes na compra de veículos pela internet, desde carros populares até caminhões e, como não poderia deixar de ser, também existem golpes com motorhomes e por mais que a gente se acautele, sempre tem um espertinho querendo levar vantagem em cima da gente. E o pior é que às vezes consegue!

Ainda ontem uma paulistana cujo nome não vou divulgar em respeito á sua privacidade, postou um alerta em um dos grupos que sigo no Facebook, chamando a atenção dos amigos para um anúncio no site Viva Local (que já saiu do ar) com data de 1º de agosto e escancaradamente fraudulento de um motorhome classe C construído em um furgão Renault Master Cargo modelo 2009 pela módica quantia de R$ 31.800,00. Isso mesmo: trinta e um mil e oitocentos reais!

QUANTO VALE REALMENTE O RV

Para quem está a par do valor de mercado de veículos de recreação, a fraude está explícita. Só o furgão "pelado", sem a montagem da casa, vale hoje mais de 50 mil reais (vide fipe, web motors, olx...).

Agora acrescente a ele alguns itens descritos no anúncio, como climatizador Maxiclima, calefação, sanitário, banheiro com aquecedor a gás, cama de casal, armários, cozinha com pia, gabinete e cooktop, reservatório de água, bomba, central eletrônica, geladeira Elber, GPS, câmera de ré, televisor, baterias auxiliares e outros acessórios, tudo isso num veículo com baixa quilometragem e excelente aparência.

Pra “vender logo”, se o sujeito estivesse precisando muito do dinheiro, não pediria menos do que uns 120 mil reais, mas como ninguém é bonzinho desse jeito e pouca gente está com a corda no pescoço, geralmente você pode esperar pagar muito mais, principalmente porque o motor-casa em questão é montado por empresa bem estabelecida e não de fabricação caseira. Pode esperar pagar de 150 miletas pra cima.

QUE BOM QUE ESTAVA TÃO BARATO

O preço estava absurdamente baixo e isso despertou imediatamente a desconfiança dela, que é uma pessoa bem informada e atenta, mas e se o preço fosse compatível com o mercado?

Quando viu que a esmola era tanta que causava suspeita ao santo, ela deu uma fuçadinha na web pra saber se tinha alguma evidência e descobriu que o anúncio postado no Viva Local com referência a Belo Horizonte - MG, é um clone quase perfeito de um motorhome à venda no site Mercado Livre, onde o preço pedido pelo anunciante de Florianópolis - SC é de R$ 165.000,00, portanto o clone representava menos de 20% do valor real.

A fim de poder comprovar a tentativa de estelionato para poder alertar outras pessoa, a paulistana mandou e-mail para endereço do falso vendedor para poder postar também a sua resposta o cara-de-pau respondeu para ela que é britânico, morou algum tempo no Brasil e está vendendo o RV porque retornou ao Reino Unido. Boa conversa!

Na imagem a seguir você vê o anúncio original, do qual o estélio criou um clone.


Tudo isso que ela fez, ela compartilhou no grupo para mostrar a ousadia e os passos do golpista, mencionou inclusive um alerta que já existia no Portal Macamp desde fevereiro deste ano sobre essa prática criminosa, que segundo a matéria já vem de longa data.

RELATOS DE OUTROS CASOS RECENTES

Diversas pessoas participaram do debate e um rapaz de Blumenau informou que o mesmo tipo de anúncio já foi visto por ele no site OLX, onde era ofertado um motorhome "Mercedes-Benz Diesel" por R$ 18.900,00. Uma mulher do Tocantins noticiou já ter visto anúncio de trailers no mesmo esquema e uma outra, que me pareceu ser de Engenheiro Coelho, alertou que já encontrou um anúncio de camper por R$ 8.000,00 com as mesmas características.

Em todos os casos mencionados o(s) golpista(s) usa(m) do mesmo expediente, um discursinho Ctrl+C / Ctrl+V começando por dizer que não fala português direito e blá, blá, blá, o que funciona como um distrativo, porque enquanto você lê a estorinha fajuta, sua atenção fica dispersa e sua guarda baixa, favorecendo o aplique. daí você deposita algum e... fica a ver navios.

O estelionatário é tão bonzinho que além de "vender" os produtos baratíssimos, ainda "envia" eles para a casa do comprador, sem custo de transporte - só que não.

COMO EVITAR CAIR EM GOLPES

A primeira regra e talvez a mais importante é ser mais racional que emocional, sempre negociar sem pressa, não ter medo de “perder o negócio”. A ansiedade é inimiga da razão.

Creio que o segundo motivo que leva alguém a tomar um tombo em negócios desse tipo é se achar a pessoa mais esperta do mundo, achar que está se dando bem às custas de algum otário é meio caminho andado para encontrar alguém mais sacana que você.

A informação é essencial: é recomendável pesquisar o mercado, verificar detalhes, conhecer o que está à venda por aí, ter em mente uma estimativa de quanto custa o que você quer comprar e quais os opcionais de cada produto.

Ver pessoalmente o motor-casa antes de pensar em fechar negócio, andar com ele, testar desde a regulagem do banco até o ar condicionado, desde os faróis até o aquecedor de água, desde o rádio até a descarga do banheiro, desde o esguicho do limpador de pára-brisa até a tensão (voltagem) nas tomadas.

Pegar o documento do carro na mão, sem medo de ser mordido por ele, ler tudo, confrontar os dados com placa, número de chassi, números gravados nos vidros, tirar uma foto do documento e enviar pro seu despachante pesquisar nos bancos de dados que ele tem acesso.

Pedir pra ver o CRV (documento de transferência) e confrontar as informações dele com as do CRLV (porte obrigatório) e com os dados da pessoa; não custa nada procurar divergências e vestígios de adulteração. Existem fraudes mais bem elaboradas em que o suposto vendedor falsifica inclusive os documentos, sempre é bom solicitar uma consulta através de um despachante de confiança.

Jamais comprar veículo com carnê e nem que esteja com as parcelas quitadas, mas ainda com anotações de alienação no documento. E nunca, nunca mesmo, comprar nada que esteja registrado em nome de terceiros e nem com o verso do CRV preenchido com dados de terceiros.

Nunca pagar adiantado! Repito: nunca, nunquinha, não mesmo, pagar antes de estar com a chave do motorhome na mão e o documento preenchido em seu nome e com firma reconhecida. Nem cheque, nem moedinhas, transferência, TED, dados de cartão, nada! Pague só quando tiver a certeza de poder sair dirigindo o RV e que ele realmente será seu.

Procure fazer um contrato simples de compra e venda para assegurar seus direitos em caso de algum defeito oculto do carro.

E nem preciso te dizer pra não ir ao encontro do vendedor portando dinheiro e evitar recebê-lo em sua casa, o ideal é você saber onde ele mora, onde ele trabalha, mas um primeiro encontro negocial cai bem em local público, com gente circulando.

E pode fuçar descaradamente e desavergonhadamente tudo que puder sobre o vendedor e sobre o veículo, inclusive saber se a pessoa tem outro patrimônio, se tem empregados...

A PESSOA PODE ATÉ SER DE BOA FÉ, MAS...

Ações trabalhistas regridem (voltam no tempo pra tomar o que a pessoa tem) até cinco anos; se a pessoa tiver dado calote em alguém e não tiver outro patrimônio, seu motorhome pode ser arrestado (tomado de você) para pagar dívidas do antigo dono. A regra é simples: quanto mais caro o bem, maior o seu risco. Correto?

Muita gente registra carros em nome de empresas por questões tributárias, caixa dois, etc, etc. Cuidado! Consulte seu despachante de confiança ou até um advogado antes de fechar negócio, se o carro estiver em nome de pessoa jurídica, exija acesso ao contrato social da empresa para verificar se a pessoa com quem você está negociando pode responder pela venda, descubra a relação dela com seus empregados, exija certidões negativas da Receita Federal, INSS e tudo o mais.

Um abraço.
Boa estrada!

cuide sempre para ser bem vindo

Amigos... observo (de longe) na Europa uma grande resistência de algumas administrações de cidades, vilas, parques, etc e até de populações quanto e receber autocaravanas em seu território, gerando inclusive muitos protestos nos grupos de motorhomistas de lá. Por um lado existe o excesso de dureza mesmo, mas por outro os próprios usuários desse tipo de veículo podem dar causa a certos tipos de rejeição.

Hoje, após um período latente, o Brasil está redescobrindo o campismo, novos brasileiros estão se apaixonando por trailers, campers, motorhomes e se por um lado ainda dispomos de pouca infraestrutura receptiva, por outro ainda gozamos um bom nível de aceitação, que esperamos manter e até ampliar.

RESPEITE A LEI E AS REGRAS LOCAIS
Muitos locais tem regras bem específicas sobre o acesso, a circulação e a permanência de veículos. Observe atentamente a sinalização e na dúvida pergunte antes. E sempre tente se informar com antecedência sobre o regramento do local para onde está indo. Um sorriso, um "por favor", um "com licença"... abrem muitas portas, mas não mudam leis e regras e um pedido de desculpas, embora não pague multas, pode amenizar um mal estar. 

ACEITE QUE VOCÊ É UM INVASOR
Quando você chega em outra cidade, por mais hospitaleira que ela seja, você não deixa de ser um estranho, um forasteiro, alguém que vem de sabe-se lá onde para interferir no trânsito, na paisagem, nos costumes locais e sempre será visto por alguns com certa cautela e até repulsa; faça amigos, seja cortês, respeite as regras locais, pratique a boa educação que seus pais te deram, quer seja no trânsito, quer seja no convívio tête-a-tête com os nativos. Faça amigos, sempre!

ESTACIONAR NÃO É O MESMO QUE ACAMPAR
Muitos lugares na Europa permitem estacionar motorhome, mas proíbem "abrir o toldo", ou seja, pra um bom entendedor isso inclui colocar cadeiras na calçada, fazer churrasco, pendurar roupas na janela, etc, etc, etc. Quer "acampar"? Procure um local adequado. Quer apenas estacionar e dormir dentro do carro? Aí já é outra conversa. Em outros locais, inclusive aqui no Brasil, existem estacionamentos com restrição de horário e isso deve ser respeitado rigorosamente, pelo bem do caravanismo, para que todos nós possamos ser bem vistos e bem aceitos por onde quer que ousemos andar. Do jeito que está aumentando nossa frota, não vai demorar muito pra você começar a ver em nosso chão abençoado placas como essa da foto, proibindo o pernoite de sua casa rodante.

PEDIR SIM, SE APROPRIAR NUNCA
Se você pára em um posto de combustíveis e pede para encher seu reservatório de água, espetar um cabo de energia numa tomada pra recarregar baterias ou ver tevê, um lugar para esvaziar seu tanque de esgoto, é uma coisa. Mas, a menos que conheça o local ou haoa permissão expressa para isso, encostar o motorhome e ir se sentindo em casa, sem ao menos dizer "alô, eu posso?" é uma baita falta de bom senso. O mesmo funciona para estacionar, pernoitar! Muitos de nossos amigos caravanistas / campistas são super bem tratados em todo lugar por onde vão, porque conversam antes, se informam, pedem, pra só depois soltarem a âncora de sua nave.

BOAS PRÁTICAS ECOLÓGICAS
Antes de parar seu veículo ao lado de um bueiro ou na beira de uma estrada e descarregar a merda toda, pense não apenas no meio ambiente (deveria), mas também na péssima impressão e desconforto que isso vai causar. E tomara que você seja multado!!!

INTERFERÊNCIA NA VIDA LOCAL
Ninguém, mas ninguém mesmo, nem os maiores fãs de arrocha ou de batidão, gostam quando alguém que não seja do pedaço chegue chegando, com som alto, buzinando, "se aparecendo". Lugar de fincar bandeira é na Lua, no Everest... Vá lá.

PACIÊNCIA COM GENTE CHATA
Sempre vai aparecer algum pirralho pra aborrecer, um cidadão alcoolizado, uma velhinha faladeira (apenas para mencionar estereótipos), sempre vai ter um curioso - ou vários - querendo saber como você vive, como dorme, como come, como ca... deixa pra lá. Tenha paciência, conte para eles as coisas boas de ser um viajante, conte alguma dificuldade, mas procure ser cordial e sempre enaltecer seu estilo de vida, sem ser esnobe, mas provocando aquela vontadezinha nas pessoas de ser igual a você e dessa forma te receber bem.

EVITE AGLOMERAÇÃO DE MOTORHOMES
Em ruas de cidades pequenas é comum você poder encostar seu veículo ao lado de uma pracinha, em uma rua com espaço e pouco movimento, vai ter até gente achando chique a cidade receber visita "tão ilustre" de um viajante de motor-casa. Só que se param dois, três, quatro veículos amontoados, aí já começa aquele zunzunzum de "quem essa gente pensa que é?". Sem contar o risco de ser afetado em caso de um incêndio, que aumenta consideravelmente quando se está perto demais do foco.

E POR HOJE CHEGA
Poderia escrever horas, mas não abrangeria tudo o que é recomendável, nem seria por isso o dono da verdade e nem melhor que ninguém. Abraços.

Texto escrito originalmente no Facebook por 
Paulo Lopes em 31 de julho de 2015.

Imagens: Placas afixadas em São Sebastião de Ericeira, portugal - fonte das imagens: autocaravanismo.pt

grupo no facebook ultrapassa mil membros

Hoje passo aqui rapidamente para comemorar com vocês uma marca simbólica: o nosso grupo ONDE IR DE MOTORHOME na rede social Facebook acaba de ultrapassar o número de mil membros.

Criado para divulgar opções de viagem por terra no nosso amado Brasil e países vizinhos, o grupo reúne praticantes e simpatizantes de auto-caravanismo, que curtem a liberdade de estar em casa em qualquer lugar levando consigo suas casas sobre rodas, quer sejam motorhomes, trailers, campers ou outro bicho parecido.

Todos são bem vindos. Convido você a conhecer e a participar do grupo, convidar seus amigos e divulgar nele as suas sugestões de viagem e, sempre que possível, informar em suas próprias postagens ou comentando nas postagens de outros membros, dicas, opiniões, informações que você considerar importantes para nossos amigos e nossas amigas.

O QUE CONHECER, ONDE PERNOITAR...

Quem viaja de motor-casa sabe o quanto é importante saber de antemão onde vai poder parar para pernoitar com segurança e tranquilidade, onde encontrará água para abastecer seus reservatórios, energia elétrica para uma grande maioria que ainda não tem autossuficiência energética e pontos de despejo sanitário, daí a importância de todos compartilharmos nossas dicas, nos ajudando mutuamente.

E cada viajante tem um olhar só seu, uma impressão própria sobre cada lugar que visita, então não deixe de postar as suas lá no grupo, ilustrando sempre que puder com imagens, links para sites importantes, endereços, telefones, coordenadas GPS e o que mais você achar que cabe.

Só peço a todos a gentileza de não postar conteúdo alheio ao tema, especialmente política, religião, futebol, correntes e outras coisinhas que podem muito bem ser interessantes individualmente, mas que nada tem a ver com o objetivo de nosso conjunto. Belezinha?

Abraços do membro 0001.

cuide dos freios do seu motorhome

No último dia 12 (julho de 2015) um motorhome Winnebago Intruder pegou fogo em uma das ruas principais de Saint Felix de Valois, na província de Quebec, Canadá. Tudo indica que as chamas começaram nos pneus do veículo.

Felizmente o motorhome transitava por uma via ampla e não houve propagação do fogo. Um dos bombeiros teve que ser atendido por sentir-se mal com o calor excessivo, mas sem gravidade.

Independentemente da causa desse desastre, é importante estar atento para o fato que freios de veículos pesados podem travar, aquecer e provocar incêndio, a manutenção preventiva do sistema de frenagem do veículo é indispensável à sua segurança.

Na fotografia abaixo você pode observar a localização do foco de incêndio junto aos pneus traseiros do veículo e no vídeo pode ver como o fogo se propagou e o acompanhar combate realizado pelos bombeiros.



registre cada passo da sua jornada

Você quer gravar todo o trajeto da sua viagem para compartilhar com alguém? Ou quem sabe para refazer o caminho nas próximas férias? Vai fazer uma trilha a pé ou de bicicleta e quer deixar registrado?

O Google oferece a você uma excelente ferramenta para isso, o "Minhas trilhas", um aplicativo leve, prático e de graça. Pensado para atividades físicas ao ar livre, como ciclismo, corridas, caminhadas e trekking, ele é muito eficiente também para usar com veículos.

Com ele você grava cada deslocamento em um arquivo contendo mapa, gráfico de velocidade e altitude e dados estatísticos que incluem tempo, velocidade mínima, média e máxima e os mesmos registros de altitude e pode abrir a mídia gravada no Google Earth, uma outra ferramenta extremamente útil para quem viaja de motorhome, camper, trailer, carro, moto ou mesmo levando só a mochila.

JOÃOZINHO E MARIA NA FLORESTA

Sim, o app faz o papel das migalhas de pão jogadas ao longo do caminho pelo Joãozinho, o menino daquele conto infantil da casa de doces e você pode admirar os pássaros sem medo deles acabarem com suas marcas.

   

Acabe  com o medo de se perder numa pescaria, num acampamento selvagem, numa pesquisa de campo, uma trilha em área de conservação, uma incursão em busca de uma cachoeira...

Com o aplicativo você vai poder saber exatamente onde está, gravar e, desde que tenha sinal de celular e uma linha telefônica ativa, enviar sua posição para quem quiser, inclusive uma equipe de resgate.

Só não vá esquecer de levar bateria reserva, nem expor seu celular a intempéries e monitore constantemente o registro se a sua segurança depender disso.
Jamais se arrisque a entrar em locais inóspitos sem um prévio planejamento e sempre que possível faça-se acompanhar de guia, sua vida é muito preciosa para ser posta em risco. Mas nem por isso deixe de se aventurar.

um exemplo a ser seguido

Você, empresário, gerente, amigo, parente de proprietário de posto de combustíveis, loja de conveniência, preste atenção nisto.

Está em plena ascenção no Brasil uma modalidade bastante peculiar de turismo, a prática de autocaravanismo, o uso de trailers, campers e motorhomes (ou motor-casas) para viagens.

E se você enxergar nisso uma oportunidade de negócio, pode atrair esses viajantes para o seu estabelecimento, faturando com a venda de combustível, alimentos, bebidas e outros itens e com a prestação de serviços.

 
dica do tio: se quiser ver melhor, clique nas fotos que elas aumentam

Há pouco eu estive vendo que em Lamego, Portugal, acaba de ser implantado mais um ponto de apoio para autocaravanas anexo a um posto de serviaoss (veja nas fotos), em toda a Europa isso é muito comum.

Como funciona?

O posto instala um ou mais pontos de coleta de esgoto, para os usuários de motorhome descarregarem os detritos de seus tanques e uma ou mais torneiras com água potável, para que eles possam reabastecer seus pequenos reservatórios. Simples assim.

Se o posto tiver também como diferenciais local para banho com banheiros realmente bem cuidados, lavanderia, tomadas de eletricidade para recarga de baterias de aparelhos, sinal de internet wi-fi e outras regalias, tanto melhor, muitos viajantes irão se beneficiar e o posto terá muitos clientes e muita boa propaganda.

Pense sobre isso. A empresa que se destaca é a que investe e inova.

PERMISSÃO PARA PASSAR A NOITE

Outra mãozinha que você pode dar ao viajantes, se houver espaço, é permitir que eles estacionem em uma área de seu pátio durante a noite, para dormir.

Certamente ao encontrar um local seguro para pernoitar, o aventureiro vai aproveitar para encher o tanque e tomar uma cervejinha na sua loja de conveniência, comprar cigarro*, tomar um café da manhã bem gostoso e postar na internet a boa impressão que teve do lugar antes de seguir viagem.

*Este blogeiro adverte que fumar é feio, cheira mal e é prejudicial à saúde, mas compreende que cada um sabe o que faz da própria vida!

navegadores GPS para celular


Quando surgiram os primeiros aparelhos para navegação por sistema de posicionamento global - GPS - eu ainda demorei um pouco para me convencer que valeria a pena usar, ainda carregava e ainda carrego por segurança o bom e velho guia de estradas e eventualmente algum guia de alguma cidade maior e ainda rabisco ou imprimo pequenos roteiros com pontos de parada, principais mudanças de direção, etc.

Me rendi finalmente ao aparelhinho, mas durou pouco, logo me adaptei à tela menor do smartphone, então descartei o tijolinho e passei a navegar eletronicamente apenas com o telefone celular.

Experimentei vários aplicativos de navegação e me adaptei muito bem a dois deles: Waze e Here, sendo o primeiro mais adequado, a meu ver, para encarar os congestionamentos das metrópoles e o outro ideal para grandes deslocamentos pelas quebradas e pelas estradas pouco servidas por sinal de internet. Ambos são gratuitos e funcionam com os principais sistemas operacionais usados em smartphones.

Também tive uma certa afeição com o Oi Mapas, mas ele me decepcionou no quesito atualização e eventualmente uso o Maps Google também.

Dica: tanto no Waze quanto no Here é possível apagar a tela do aparelho e receber apenas as orientações de voz, poupando um pouquinho de carga da bateria, mas procure manter o celular sempre conectado ao sistema elétrico do carro, porque a bateria própria do aparelho não dura muito tempo com o localizador funcionando e menos ainda com a tela sempre ligada.

WAZE PARA NAVEGAR NA CIDADE

De todos os aplicativos que já testei para navegação por GPS, considero o Waze como o melhor para uso nas grandes cidades, com ele eu consigo saber as condições de trânsito adiante, obter automaticamente opções de rota e até interagir, informando para os demais usuários próximos qualquer evento ou situação que interfira no trânsito, como acidentes, veículos quebrados, objetos na via e condições climáticas.

Mas para ser eficaz o Waze precisa de uma boa conexão com a internet e quando você transita distante das antenas de telefonia celular existe o risco de perder o sinal e se perder, isso já aconteceu comigo diversas vezes e, sem um mapa offline, tive que apelar para um guia impresso ou parar e perguntar para pessoas na rua, como fazia antes de existir navegadores GPS. Apesar dessa dependência de conexão ele tem recursos bastante interessantes e já me ajudou a fugir de problemas no trânsito um zilhão de vezes.

Atenção para um detalhe importante: os mapas do Waze são editados por pessoas como você e eu (que sou editor cadastrado) e já aconteceu de eu ser surpreendido por erros graves na identificação de vias e já cheguei a dar uma volta gigantesca por conta de um simples erro no sentido de tráfego que algum editor distraído cometeu, quando detectei o problema, eu próprio o corrigi.

O HERE É MEU PREFERIDO OFFLINE 

Depois que experimentei o Here, não tive até hoje os mesmos problemas do Waze com perda de sinal, porque ele funciona perfeitamente desconectado, usando como referência apenas o sinal de satélite, o que confere ao aplicativo a vantagem de continuar fornecendo orientação mesmo em ruas de bairros distantes e entre obstáculos como prédios e morros.

Além disso ele tem uma interface bem mais simples, a carinha dele é tão espartana que dá a impressão de ser fraquinho, mas não é, a sua simplicidade ajuda a fazer dele um aplicativo mais eficaz.

O Here é o meu xodó na estrada, porque além de não depender de antenas, me economiza umas moedinhas com a conta de internet no celular, com ele eu ainda não fiquei na mão nem na área urbana e nem no meio do nada.

Espero ter ajudado com a indicação desses apps e desejo de coração que você faça sempre viagens muito agradáveis, deixando um pouco de lado as parafernálias eletrônicas e curtindo mais a natureza , as pessoas que são importantes para você. Curta a vida. Be happy!

desvendado o mito do rodado duplo

Todos vocês já devem ter notado que sou fã incondicional de campervans, aqueles motor-casas feitos a partir de furgões leves.

Eu até admiro demais os brutamontes, acho lindões, maravilhosos, mas por razões que não cabem nesta postagem eu fico mesmo é com os compactos, me perdoem os amantes dos gigantes multieixos, mas o objeto da discussão de hoje é furgãozinho mesmo.

Eu vim aqui hoje para falar especificamente sobre o que eu considero um mito: rodagem dupla ser indispensável para a segurança do motorhome.

Por que eu, o autor deste blog, considero um mito o simples uso de rodado duplo aumentar a segurança do RV?

A primeira questão a considerar é que a finalidade do segundo pneu na extremidade de cada eixo é a de oferecer maior distribuição de peso no contato com o solo, ponto. Um eixo com apenas uma roda em cada extremidade é projetado para suportar até 6 toneladas de peso, seis mil quilos, peso pra caramba, enquanto que o de rodagem dupla suporta até 10 toneladas. Portanto o pneu adicional só será necessário se? Se? Isso mesmo! Se o eixo tiver que suportar mais de seis mil quilos de peso.

O aumento do contato com o solo influi muito pouco na capacidade de tração, no consumo de combustível e na estabilidade, especialmente em se tratando de utilitários leves, portanto eu, blogueiro, eu, euzinho, acho dispensável investir em um Iveco ou em um Sprinter peso pesado se você vai enfiar nele um tanque com 200 litros de água, um colchão, uma geladeira, um fogão, uma tevê e um par de taças pra tomar vinho.

Ah: e uma cuia pra matear.

Se você pensa diferente, tem meu respeito. E lembre de ler aquela advertência fixada lá na coluna à direita antes de adotar minhas ideias.

CALIBRE BEM OS PNEUS E NÃO EXCEDA O PESO

Tenho acompanhado em discussões nas redes sociais o posicionamento de uma pá de internautas garantindo que o uso de rodagem dupla é indispensável mesmo nos motorhomes leves porque "se estourar um pneu...", por isso saí pesquisando sobre o assunto.

Mas antes eu notei que os carros que passavam ao meu lado na rua tinham todos apenas dois pneus traseiros! E as caminhonetes. E as vans de passageiros, micro-ônibus, VUCs. furgões de carga, eram todos estáveis, seguros, elegantes. Quase morri de susto. Peralá. Tem até tanque de guerra com quatro míseros pneuzinhos. Como pode?

Vamos conversar sério: estouro de pneu tem causas bem particulares, como calibragem inadequada, sobrepeso, má distribuição da carga, pneumáticos de má qualidade ou demasiadamente gastos, pneus recondicionados, podridão seca (deixar o carro parado um tempão resseca os pneus), pancadas, passagem sobre objetos ou em buracos com quinas e outras causas mais e pode acontecer com qualquer veículo, inclusive com aquele seu sedam que você usa para ir ao supermercado. Você vai duplicar a rodagem do seu Simca Chambord por isso? Acredito que não.

E só mais uma perguntinha: você acha que pneu dianteiro não estoura também?

O rodado duplo foi bolado para aumentar a capacidade de carga dos caminhões e aguentar o peso das carrocerias gigantescas de ônibus, portanto se o seu motorhome é um bruto, obviamente terá o segundo pneu, quem sabe até um segundo eixo também, um trucadão, mas se você quer um veículo leve e não tem a intenção de entulhar ele de tranqueiras, não há razão para se prender aos modelos supercarga.

Depois da rodagem dupla vem o eixo duplo, o triplo, o tandem variável, os multieixos... Haja dinheiro pra gastar em rodantes.

Quer ter segurança com os pneus? Compre pneus bons, de marcas recomendadas pelo fabricante ou por empresas e técnicos realmente sérios, nunca use remold, ressolado ou seja-lá-que-re, não "importe" pneumáticos daquele país vizinho (inclusive é crime de descaminho), calibre  os redondos semanalmente ou antes de cada partida e torne a calibrar sempre que enfrentar vias esburacadas ou pedregulhos, faça rodízio com os pneus, mantenha o alinhamento e balanceamento em dia, observe as marcas de desgaste e troque eles no tempo certo, mantenha-os limpos e bem hidratados.

PAGANDO PEDÁGIO EM DOBRO E SENDO FELIZ

Eu não sei como anda o seu bolso, talvez você tenha dinheiro sobrando e não se importe de ajudar a enriquecer as concessionárias de rodovias e lotar os cofres do governo com o seu rico dinheirinho, mas para a maioria da população - e eu me enquadro aqui - o custo dos pedágios pesa na viagem.

Moro no estado de São Paulo, acho que não existe nenhum planeta nesta galáxia com tanto pedágio quanto tem aqui. E o preço? os olhos da cara.

Para você ter uma ideia, se eu for hoje de Campinas até Praia Grande com minha caminhonete de rodagem simples e motor a diesel, eu gasto tanto em pedágio quanto em combustível, pouco mais de 37 reais em diesel pra rodar 170 Km e pouco mais de 37 reais para os cofres das concessiona´rias e do governo paulista, que por sinal já tem uma fatia bem gorda nos impostos arrecadados com a venda de combustíveis.

E se ela tivesse rodagem dupla, meu amigo, eu gastaria o dobro em pedágio do que em combustível.

DIFERENÇA INSIGNIFICANTE EM DESEMPENHO

Vou me basear em um estudo feito com tratores em 2011 na Universidade Federal de Santa Maria - RS, comparando equipamentos com rodagem simples e rodagem dupla no uso severo, no campo, ambiente hostil e de solo irregular, que pode ser fofo, esburacado, íngreme, pedreguento. Acho que exagerei, mas vamos lá.

Os pesquisadores que fizeram o comparativo não encontraram diferenças tão significativas entre usar um equipamento com rodagem simples ou com rodagem dupla quanto as diferenças que observaram na calibragem dos pneus.

Sim, a calibragem adequada ao peso de carga é extremamente importante, tanto que vem escrita no manual de qualquer veículo a pressão mais adequada para rodar com ele vazio e para rodar  com ele carregado.

A maior diferença observada no estudo lá da UFSM foi uma ligeira redução no consumo de combustível com rodagem dupla e (e) com os pneus bem cheios, diferença que praticamente desapareceu com os pneus calibrados com a pressão mínima. A tração também se mostrou mais eficiente na rodagem dupla com pressão máxima e sem diferenças importantes na baixa pressão.

Dito isso, se você anda pensando em comprar um pequeno notável ou montar o seu bem ao estilo "do it yourself" - DIY (faça você mesmo), considere o peso da máquina e o peso agregado antes de fazer a sua escolha.

um aplicativo que todo campista deve ter

Pensando em facilitar a vida dos amigos que viajam com suas casas sobre rodas, três motorhomistas com vasta experiência no assunto disponibilizaram para ser baixado e usado gratuitamente um prático aplicativo para smartphone contendo informações sobre campings e pontos de apoio ao caravanista em todo o Brasil, além de calendário de eventos de interesse campista.

Não é fantástico? Nossos agradecimentos a Raul Becker, Graça Soares e Luciane Algarve Vendramin por esse trabalho maravilhoso. 

Os dados da lista foram organizados por estado e município e exibem preferencialmente as coordenadas geográficas para o viajante chegar tranquilo utilizando seu navegador GPS, além, é claro, de ter também endereços, telefones e até algumas dicas.

No próprio aplicativo tem instruções para quem não é familiarizado com a navegação através de coordenadas. 

BAIXANDO E CRIANDO UM ATALHO PARA ABRIR

Para baixar o aplicativo você pode copiar e colar na barra de endereços do navegador do seu celular o URL: http://app.vc/campings_rvs, se estiver navegando com ele agora basta clicar aqui para abrir a página do desenvolvedor ou, se tiver um leitor de QR code, você pode fazer a leitura de carregamento diretamente da imagem ao lado.

Veja nas imagens a seguir o passo-a-passo para instalar o aplicativo tanto no seu iPhone, que roda o sistema operacional iOS quanto nos demais smartphones, que normalmente rodam o sistema operacional Android, rebatizado de Lolipop, nos aparelhos com o Firefox e no Windows Phone.

Atenção: é preciso criar um ícone de atalho seguindo as orientações a seguir para poder acessar o aplicativo, pois ele pode não aparecer na lista de aplicativos do seu celular.

 Apple iPhone - sistema iOS

sistema Android ou Lolipop

celulares com Mozila Firefox

Windows Phone

higiene do reservatorio de agua potavel

Olá. Prosseguindo com o tema água potável para consumo no motorhome, compartilho hoje com vocês uma importante contribuição do Dr. Burdmann, mestre em infectologia, que acredito ser de extrema importância. 

Ontem publiquei aqui um tópico sobre reservatórios de água potável e ao divulgar a postagem em um grupo de campistas no Facebook, tive a satisfação de ver um amigo trazer ao grupo uma questão: colocar um fio de cobre dentro da água previne a proliferação de microrganismos?

Fiquei muito grato pela pergunta, pois ela despertou em mim a curiosidade suficiente para pesquisar algumas coisas que escrevo agora para vocês.

Apesar de minha formação técnica em meio ambiente e de minha certeza que o fio de cobre não impediria a ocorrência do fenômeno que popularmente denominamos “água podre” e até poderia ser nocivo à saúde humana, eu não saberia dar uma resposta adequada a essa pergunta e aguardei, curioso, que alguém mais capacitado que eu se manifestasse. E não demorou.

O Dr. Burdmann logo nos explicou que ele, especializado em doenças de transmissão hídrica pela Faculdade de Saúde Pública da USP, nunca soube que manter um fio de cobre na água fosse eficaz nesse tipo de uso, acrescentando que em piscinas se faz uso de sulfato de cobre como aglutinante de partículas de sujidade, que ao agregá-las, faz com que se depositem no fundo pela ação da gravidade, mas advertiu que o cobre pode ser tóxico para o organismo humano, portanto não se deve usar tal produto em botijas de água potável.

UM POUQUINHO É BOM, MAS SEM EXAGERO

De acordo com trabalho acadêmico que li, o cobre é importante para a saúde humana, participando de diversos processos no organismo, tais como a metabolização do ferro por enzimas, a formação de elastina e do colágeno e a produção de melanina.

Só que tudo o que é demais faz mal, lembre-se da célebre frase de Paracelso: “Todas as substâncias são venenos, não existe nada que não seja veneno. Somente a dose correta diferencia o veneno do remédio.”. E o cobre que precisamos em nosso organismo já está presente em alimentos tais como frutos do mar, especialmente ostras, em sementes oleaginosas, cogumelos e até na batata doce.

É importante você saber que, caso venha a ingerir água contaminada por cobre, seu fígado e outros tecidos poderão sofrer danos, até o cérebro pode ser afetado, o cobre atua como agente pró-oxidante no organismo, promovendo a formação de radicais livres - aqueles famosos agentes de envelhecimento precoce.

Acho que isso basta para você abandonar de vez a ideia do fio de cobre na caixa d’água, ou não?

Para manter o seu tanque de água sempre limpo, é indispensável o uso de um bom filtro na entrada, independente da origem da água que vá ser adicionada a ele. Existem filtros para todos os bolsos e em lojas especializadas em produtos para lavoura é comum encontrar uns bem baratos e eficientes, que muitos motorhomistas usam e recomendam.

COMO REALIZAR A LIMPEZA DO RESERVATÓRIO

Voltando aos conselhos do Dr. Burdmann, é mais indicado o uso de um bom purificador de água para a manter limpa, a ciclagem da água pelo uso impedirá que ela apodreça, manter o tanque de água cheio com o motorhome sem uso por muito tempo poderá acarretar a proliferação de fungos e bolores e de bactérias. Se houver incidência de luz, até mesmo algas poderão se desenvolver.

A solução apontada pelo médico infectologista é esvaziar, lavar e manter sempre limpos os depósitos de água.

Aquecer o recipiente ou colocar água fervida para desinfecção pode não ser eficaz, porque cistos de fungos produtores de toxinas podem sobreviver a temperaturas de até 120 graus Celsius, muito acima da temperatura de ebulição da água que é de 100ºC (pura e ao nível do mar - a da torneira pode ferver e se evaporar alguns graus abaixo ou acima) e combater a proliferação de microrganismos com produtos químicos também pode afetar a saúde humana.

Não use sabão ou detergente! A SABESP, aquela mesma que esqueceu de investir em reservatórios enquanto distribuía o lucro aos seus acionistas, sendo o majoritário o Governo do Estado de São Paulo, recomenda o uso de água sanitária e nada além disso para a limpeza de caixas d'água residenciais (veja aqui).

Segue abaixo um passo-a-passo para limpeza regular do reservatório adaptado das instruções publicadas pela DAE de Jundiaí/SP, que deve ser feita pelo menos a cada seis meses ou sempre que permanecer muito tempo sem uso. Como os tanques de água potável de motorhome são quase sempre bem fechados, com difícil acesso à parte interna, pode ser que você não consiga fazer a escovação.

  • Esvazie o reservatório.
  • Se houver a possibilidade de introduzir uma escova plástica de cerdas macias, escove as superfícies internas, retirando o lodo.
  • Esguiche água sob pressão no interior do reservatório, se possível por toda a superfície.
  • Enxague com abundância e escoe a água.
  • Encha o reservatório com água limpa.
  • Adicione a essa água 0,2% de água sanitária clorada (200 ml para cada 100 litros de água).
  • A água sanitária clorada pode ser substituída pelo hipoclorito de sódio a 10%, neste caso, ao invés de 0,2% do volume do reservatório de água sanitária clorada, utilize 0,05% de "hipoclorito de sódio a 10%" (50 ml cada 100 litros de água).
  • Espere duas horas e esvazie o reservatório. Atenção: não use essa água para beber ou preparar alimentos, aproveite ela para limpeza de quintal ou de banheiro.
  • Enxague mais uma vez o reservatório com água sob pressão para remover totalmente os resíduos do cloro presente na solução de limpeza.
  • Encha o reservatório com água limpa e consuma normalmente.
SEGURANÇA NO USO DE CLORO E DERIVADOS

O cloro presente na água sanitária ou no hipoclorito de sódio evapora com facilidade e se o gás desprendido da solução aquosa for inalado, pode provocar intoxicação, perda de consciência e em casos mais graves pneumonia e edema pulmonar.

Com mais frequência seus vapores podem provocar tosse, dor de cabeça, inquietação, sensação de sufocamento, irritação e até queimaduras nas mucosas dos olhos, nariz e garganta. O contato direto com a água sanitária pode causar também irritação da pele.

Sempre que manipular produtos contendo cloro (válido também para amônia), faça em ambiente bem ventilado e longe de crianças, animais domésticos e alimentos e nunca o misture a outros produtos químicos e saiba que o cloro polui os rios, o solo e o ar e prejudica a flora e a fauna terrestres e aquáticas e provoca oxidação, não devendo ser usado na limpeza de superfícies metálicas.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS

Saiba o que fazer em caso de inalação de vapores, contato ou ingestão de produtos de limpeza que contenham cloro em sua composição e sempre priorize o atendimento aos efeitos causados pela inalação do produto.


INALAÇÃO

Remover a vítima para ambiente com ar fresco, e mantê-la aquecida. 

A vitima deve ser colocada sentada, com ângulo de 45 a 60 graus entre o tórax e os membros inferiores. 

Providenciar socorro médico imediatamente. 

CONTATO COM A PELE

Remover as roupas contaminadas da vítima debaixo do chuveiro já ligado. 

Lavar continuamente a parte afetada com água fria, pelo menos por 20 minutos. A lavagem pode ser feita com água e sabão, mas não se deve friccionar a pele. 

Se houver irritação na pele após a lavagem, providenciar socorro médico. 

CONTATO COM OS OLHOS

Lavar imediatamente os olhos, sem esfregar e continuamente, com um fluxo direto de água, pelo menos por 20 minutos. 

Durante a lavagem manter as pálpebras abertas para assegurar completa irrigação dos olhos e tecidos oculares. 

Lavar os olhos poucos segundos após a exposição é essencial para atingir máxima eficiência. 

Providenciar socorro médico imediatamente 

INGESTÃO

Nunca administrar qualquer substancia, por via oral, a uma pessoa inconsciente. 

Se o cloro for ingerido, NÃO PROVOCAR VÔMITO

Se a vítima estiver consciente dar grandes quantidades de água (há opiniões favoráveis e contrárias a oferecer leite, que pode provocar refluxo e trazer o líquido contaminante de volta ao esôfago). 

Caso ocorra vômito espontâneo, manter o ambiente com circulação de ar e dar mais água à vítima.

Procurar socorro médico imediatamente.

SE FOR PRECISO, CHAME O SAMU

No Brasil, contamos desde a primeira gestão do tão amado ou tão odiado ex-presidente Lula, com o SAMU - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, que dispõe de profissionais muito bem treinados para prestar socorro gratuito a vítimas de acidentes, inclusive os provocados por contato com o cloro. Ligue 192 e informe ao atendente todos os dados solicitados.

O SAMU funciona em sistema de parceria entre os governos Federal, estadual e Municipal, sendo este último o responsável direto pela prestação do serviço à população, se na sua localidade não existir o serviço ou não for satisfatório, questione o seu prefeito.